RSS Facebook Twitter Blog
Revista Luz & Cena
Blog da Redação
Quer um pouco mais de AM&T no seu dia a dia? Então está no lugar certo! No Blog da Redação você encontra bastidores de matérias, vídeos, dicas de sites, impressões sobre aplicativos, equipamentos, discos, shows...
Postado por Marcio Teixeira em 07/10/2011 às 19:02
Marcio Teixeira
Palco Sunset: ótimos shows e algumas disputas com o som do Palco Mundo (Marcio Teixeira)
Palco Sunset: ótimos shows e algumas disputas com o som do Palco Mundo
Então o festival chegou ao fim. Passou rápido, possivelmente porque a espera era muito grande. De qualquer forma, em 2013 tem mais. Que chegue logo e que traga todas aquelas atrações sonhadas por cada um de nós.

Sobre o som do evento, devemos destacar a alta potência, coisa que, hoje em dia, já não é mais regra. Muitos são os shows nos quais podemos conversar tranquilamente com a pessoa ao nosso lado, uma vez que o volume e a pressão sonora da apresentação parecem ajustados para algo como um som ambiente levemente mais alto. No Rock In Rio, não: som pulsante, intenso, com algumas diferenças aqui e ali, entre um show e outro. Mas, claro, também alguns equívocos.

Enquanto, por exemplo, no Palco Sunset, Júpiter Maçã & Cidadão Instigado fizeram um show que podia ser escutado por quem ainda estava do lado de fora, na fila, apresentando um som que brigaria de igual para igual com qualquer banda que pudesse, naquele momento, estar no Palco Mundo, Mike Patton e seu Mondo Cane tiveram que esperar o NX Zero sair do palco principal para que o som não fosse completamente arruinado pelo alto volume em que as músicas do grupo paulista eram executadas. E o mesmo Mondo Cane, responsável por uma das melhores performances do festival, ainda teve que lidar, no fim de seu set, com o início do show do Stone Sour no Palco Mundo, e, consequentemente, com uma batalha sonora temperada por gritos de "shut up!" de Patton.

Um exemplo claro da força do som do festival, principalmente do main stage, surge da comparação entre o show dos Red Hot Chili Peppers no dia 24 com o realizado na quarta-feira anterior, em São Paulo, na Arena Anhembi. Enquanto no Rio o volume fazia o chão tremer, em São Paulo, mesmo quem estava na Pista Premium, logo bem próximo ao palco, não escutava um som potente a ponto de competir com as vozes do público, que acompanhava os principais sucessos do grupo. Era alto e claro, mas nada entusiasmante. Poderíamos até teorizar sobre talvez se tratar de uma tendência, embora, aparentemente, não seja.

A partir do próximo post, já longe da empolgação do momento, como foi cada dia do festival.
Postado por Redação em 06/09/2011 às 19:06
Olá, amigos!

É um prazer imenso inaugurar o blog da AM&T, espaço que, a partir de agora, será utilizado com frequência para trocarmos ideias com nossos leitores. Mas, antes mesmo de falarmos deste blog, é importante lembrar que, há alguns (poucos) anos, quando surgiram na Internet, os weblogs, como eram chamados, eram tidos como meros diários. Escritos, basica e inicialmente, por jovens e adolescentes, eles foram, aos poucos, conquistando mais e mais adeptos, e, hoje, são poderosas ferramentas de comunicação.

Atualmente, boa parte dos grandes portais de notícias do mundo conta com a participação de blogueiros, na sua maioria, especializados em assuntos que fazem parte de seus universos. Seguindo esta filosofia, neste ambiente, nosso "time" terá, de hoje em diante, a missão de gerir temas que envolvam música e, claro, muita tecnologia.

Nos próximos dias, nossa equipe desembarcará em São Paulo para mais uma edição da Expomusic, uma das maiores feiras do setor em todo mundo. Será, indiscutivelmente, uma boa oportunidade para captarmos informações que sejam de nosso interesse, afinal de contas, passeando pelos corredores da feira encontramos uma infinidade de produtos dos mais importantes fabricantes de equipamentos.

Ainda pelos corredores, além das novidades, teremos a chance de (re)encontrar engenheiros, músicos e produtores, que, eventualmente, são nossos parceiros de jornada, seja como entrevistados ou mesmo articulistas de nossas páginas. O encontro, como de costume, servirá de alimento não somente para este ambiente, mas, também, para todo nosso site, que, de cara nova, seguirá levando, com qualidade, ao público, nossa grande matéria prima: informação.

Um grande abraço e até breve,

Equipe AM&T
Postado por Redação em 18/07/2011 às 17:57
Divulgação
 (Divulgação)
A Hartke apresenta novos amplificadores da linha Hydrive conhecidos por dar um salto à frente na história da amplificação utilizando cones híbridos de papel e alumínio. A tecnologia Hydrive oferece um falante que usa um cone de papelão externo para garantir todo o calor, profusão e frequências graves combinado com um cone interno de alumínio que produz médios e agudos harmoniosos. Uma das vantagens da nova linha Hydrive é a sua relação entre potência e peso. Os amplificadores chegam a pesar 40 por cento a menos que os outros amplificadores que oferecem a mesma potência.

A nova linha oferece também os sistema Shape Control e Bass Attack Overdrive, tornando possível controlar qualquer aspecto do som. Além disso, seu equalizador de sete bandas e Contour Control fazem destes os combos mais versáteis do mercado, segundo a empresa.

Construção robusta, fino acabamento, grades resistentes e cantoneiras em aço garantem maior proteção, mobilidade e durabilidade. Os novos modelos 112C, 115C, 210C possuem alto-falantes de neodímio de 12, 15 e dois de 10 polegadas respectivamente. Todos tem potência de saída de 250W RMS e Kick back, que permite posicionamento angulado. Maiores informações estão disponíveis nos sites www.equipo.com.br/hartke.
+ Notícias
Autor: Fábio Henriques
(196 páginas)
de R$ 54,00
por R$ 50,00
* válido até 30/06/2017
Pronta entrega
 
Autor: Roberto Gill Camargo
(140 páginas)
de R$ 40,00
por R$ 20,00
* válido até 30/06/2017
Pronta entrega